Quadril

Labrum Acetabular, entenda o que é essa importante estrutura da articulação do quadril

Labrum Acetabular, entenda o que é essa importante estrutura da articulação do quadril

O labrum é uma estrutura cartilaginosa (fibricartilagem) que compõe a articulação do quadril. É uma estrutura semelhante ao conhecido menisco do joelho. O labrum fica localizado na borda de todo o osso do acetábulo, que é a parte do osso da bacia onde o fêmur se encaixa.

Ácido Hialurônico para artrose (viscobiológico)

Ácido Hialurônico para artrose (viscobiológico)

O ácido hialurônico intra-articular é uma opção de tratamento para a Artrose relativamente bem estabelecida e é recomendada como uma opção de tratamento por muitas organizações, incluindo o Colégio Americano de Reumatologia e a Sociedade Internacional de Pesquisa de Osteoartrite.

A Sociedade Internacional de Pesquisa em Osteoartrite (OARSI) desenvolveu um conjunto de provas baseadas em consensos e estabeleceu a força da evidência para cada um. Eles recomendam a consideração de ácido hialurônico intra-articular, indicando que pode ser útil, e afirmam que o início da ação pode ser adiada, mas há uma duração prolongada do benefício sintomático.

Qual a relação do movimento do Quadril com as articulações do Púbis, Sacroilíaca e da Coluna Lombar?

Qual a relação do movimento do Quadril com as articulações do Púbis, Sacroilíaca e da Coluna Lombar?

Qual a relação do movimento do Quadril com as articulações do Púbis, Sacroilíaca e da Coluna Lombar?

O impacto femoroacetabular é considerada a síndrome que mais freqüentemente leva a alterações de movimento e lesões associadas ao quadril.

Neste vídeo, criado pelo Dr. Marc Safran, Dr. David Gusmão demonstra algumas lesões associadas ao impacto femoroacetabular.

Plasma rico em plaquetas demonstra ser mais efetivo que uso de corticóide no tratamento de bursite crônica, segundo estudo, AAOS 2014, New Orleans

Plasma rico em plaquetas demonstra ser mais efetivo que uso de corticóide no tratamento de bursite crônica, segundo estudo, AAOS 2014, New Orleans

Plasma rico em plaquetas demonstra ser mais efetivo que uso de corticoide no tratamento de bursite crônica, segundo estudo.
 

Número de pacientes com Prótese total de Quadril e Joelho devem aumentar

Transient

Pesquisas apontam a prevalência de 1.5% de Prótese total de Quadril e 2,2% de Prótese de joelho em 2010 nos EUA. Isso significa 11,2 milhões de pessoas vivendo com articulações artificiais. California, Florida e Texas tem o maior número enquanto que Alaska e Havaí o menor.

As mulheres lideram e a prevalência aumenta com a idade.

A boa notícia é que graças a esses procedimentos cirúrgicos as pessoas estão podendo se movimentar! A artrose e artrite do quadril e joelho são extremamentes detrimentais para qualidade de vida.

#KeepMoving, #movimentoévida

Rates of THA and TKA expected to increase | Orthopedics

Guga faz nova cirurgia no quadril e tem expectativa de jogar sem dores

guga.kuerten.1.

  O ex-tenista Gustavo Kuerten foi submetido neste fim de semana a um implante de uma prótese de quadril, para solucionar definitivamente a lesão responsável por sua despedida do circuito profissional, em 2008. A operação foi realizada pela equipe chefiada pelo médico Richard Canella, em Florianópolis (SC).

Segundo o boletim médico divulgado por Dr. Canella, "os controles radiográficos comprovam que a cirurgia no quadril direito foi um sucesso. Correu tudo muito bem e dentro de seis meses o Guga poderá voltar às quadras".

Desde a aposentadoria, em 2008, Kuerten tem disputado partidas de exibição nas quais seguia sofrendo com dores. No ano passado, por exemplo, ele enfrentou o sérvio Novak Djokovic no Rio de Janeiro e o equatoriano Nicolás Lapentti em São José, região metropolitana de Florianópolis.

Em 13 anos como profissional, Guga foi operado duas vezes no quadril, em fevereiro de 2002 e em setembro de 2004. Mesmo com dores, ele continuou disputando os torneios e finalizou a carreira com 20 títulos no circuito mundial da ATP, entre eles três Grand Slams (Roland Garros), um Master Cup e cinco Masters Series. Além de ter alcançado a liderança do ranking mundial em dezembro de 2000, posição ocupada por 43 semanas.

Desta vez a equipe médica optou pelo implante de uma prótese de titânio com superfície de atrito em cerâmica.

"Nossa intenção é de que o Guga volte a jogar tênis livre das dores que o incomodavam e limitavam suas atividades", explicou o Dr. Richard Canella.

Fonte: Terra

Comentário Dr. David Gusmão (baseado nas notícias da mídia)

Tenho certeza que todos nós ficamos animados com a notícia! Guga poderá retornar as quadras, sem dor, em breve! Muitos pacientes e amigos perguntam sobre o histórico do Guga. Segundo as notícias da mídia, ele possuía impacto femoroacetabular, porém nas primeiras cirurgias foi identificado um dano na cartilagem muito avançado. As duas primeiras cirurgias conseguiram fazer com que o Guga utilizasse seu quadril natural por mais tempo, porém chegou um momento que as dores estavam muito intensas.

Fico contente, pois sei que o Guga está em ótimas mãos! Dr. Richard Canella é um excelente cirurgião!

Segundo as notícias, Guga recebeu um implante de prótese de quadril com superfície de cerâmica, que tem excelente durabilidade. O mesmo tipo de implante que eu recomendo para pacientes jovens.

BOA SORTE, GUGA!!!

Entenda a lesão no quadril de Lady Gaga e a cirurgia realizada

1361457934_lady-gaga-article

Na semana passada se falou muito na mídia sobre a lesão de quadril de Lady Gaga e sobre a necessidade de realizar um procedimento cirúrgico. Como sou especialista nessa área, muitos pacientes me perguntaram sobre a lesão da cantora, especialmente para saber se a lesão é parecida com a que eles possuem.

Pelo que foi divulgado na mídia, a Lady Gaga sofreu uma ruptura no labrum do quadril, uma espécie de cartilagem localizada no rebordo do osso da bacia onde se encaixa com o fêmur. Também houve alguns relatos sobre sinovite de quadril.

Visão de frente para o acetábulo (bacia). A seta vermelha demonstra a ruptura do "labrum", estrutura cartilaginosa do rebordo do quadril semelhante ao menisco.
Na maioria dos casos, essa ruptura ocorre devido a um impacto anormal entre parte do fêmur contra o acetábulo, esmagando o labrum que fica na borda do acetábulo. Esse mecanismo de lesão é mais comum em bailarinas, dançarinas e lutadores de artes marciais. O mecanismo da ruptura chama-se Impacto Femoroacetabular. A animação abaixo, criada pelo Dr. Bryan Kelly, demonstra como ocorre a lesão labral com o impacto femoroacetabular.

http://www.youtube.com/watch?v=8HCC5756bBs

É importante dizer que em 2010, a cantora demonstrou alguns testes positivos para Lupus, uma doença reumática que pode piorar o prognóstico de outras lesões articulares. http://www.guardian.co.uk/music/2010/jun/02/lady-gaga-tested-lupus. A presença de doenças reumáticas juntamente com uma lesão articular piora muito o prognóstico devido a maior fragilidade da cartilagem e de componentes auto-imunes.

Antes de ser operada a cantora conversou com o jogador de Baseball Alex Rodrigues, pois o mesmo já se operou, com sucesso, pela mesma razão. Talvez isso tenha influenciado a escolha do mesmo cirurgião, Dr. Bryan Kelly de NY.

Conheço o Dr. Bryan Kelly (http://bryankellymd.com) pessoalmente, inclusive esteve em Porto Alegre em 2012 para um curso especificamente sobre o mesmo tipo de cirurgia que irá realizar em Lady Gaga, a videoartroscopia do quadril. Tive a felicidade de participar da organização do curso e poder trocar muitas informações sobre as técnicas utilizadas. Fiquei muito contente, pois utilizamos técnicas muito semelhantes e essa foi uma razão para o convite do Dr. Brian Kelly vir até Porto Alegre.

Posso dizer com segurança, que Lady Gaga está em ótimas mãos! Dr. Bryan Kelly é um excelente cirurgião!

cirurgia de videoartroscopia de quadril foi realizada dia 20 de fevereiro em Nova Iorque no Hospital for Special Surgery. (http://www.hss.edu). Essa cirurgia é realizada com auxilio de cameras de vídeos e pequenos instrumentos da espessura de uma caneta, que são introduzidos no quadril através de pequenos orifícios na pele (1cm cada). É um procedimento bem pouco invasivo e em geral de boa reabilitação. Claro que para o retorno as atividade é necessário fisioterapia e reforço muscular, afinal Lady Gaga tem performance de atleta.

Sites utilizados para pesquisa:

http://www.voanews.com/content/lady-gaga-undergoes-hip-surgery/1608466.html

http://www.thesun.co.uk/sol/homepage/showbiz/4804643/Lady-Gaga-hospitalised-for-hip-surgery-after-synovitis-diagnosis.html

http://www.inquisitr.com/534868/lady-gaga-hospitalized-pop-star-undergoing-surgery/

http://www.examiner.com/article/lady-gaga-reassured-about-hip-surgery-by-new-york-yankee-alex-rodriguez

 

 

 

 

Artrose do Quadril e Joelho

O que é?

"A artrose é um processo degenerativo de desgaste da cartilagem, que afeta, sobretudo, as articulações que suportam peso ou as que fazem movimentos em excesso, como por exemplo, os joelhos ou os Quadris", destaca a Dra. Diana Dubinsky, médica reumatologista do Centro Antirreumático do Hospital de Clínicas, de Buenos Aires. Esta doença vincula-se ao envelhecimento das articulações, que ocorre com o passar do tempo. Inicia-se, em geral, a partir dos 40 ou 45 anos. Porém, também pode aparecer de forma precoce como consequência de traumatismos ou problemas congênitos que afetem a articulação. Por exemplo, a displasia de quadril é uma má formação congênita da articulação, este é um fato que predispõe a uma artrose precoce. Em geral, o envelhecimento e a sobrecarga da articulação fazem com que a cartilagem se desgaste e perca agilidade e elasticidade. Os sintomas da artrose são a dor e a limitação da função articular. A limitação do movimento deve-se ao fator mecânico: as superfícies articulares, em vez de estarem acolchoadas pela cartilagem, tornam-se rugosas e atritam-se.

Artrose é o mesmo que artrite?

"A artrite é uma doença inflamatória que pode afetar várias articulações ao mesmo tempo, por isso também denomina-se poliartrite. Não está vinculada com a idade, pois pode aparecer na juventude", explica a especialista. Existem distintos tipos de artrite, uma delas é a artrite reumatóide. Esta enfermidade compromete o estado geral da pessoa, produzindo abatimento, cansaço e perda de peso. Também provoca inflamação, tumefação e avermelhamento da articulação. A dor é contínua mesmo em repouso e a pessoa levanta-se com muita dor e rigidez. A artrose, ao contrário, apresenta uma dor mecânica que se sente depois de utilizar a articulação. Geralmente é uma dor vespertina e alivia-se com o repouso. A pessoa pode levantar-se dolorida e sentir um pouco de rigidez, o que dificulta o início do movimento. Porém, em alguns minutos a rigidez desaparece e a pessoa pode movimentar-se normalmente. A artrose diferencia-se da artrite reumatóide pelo comprometimento do estado geral. Também existem pessoas assíntomas, mas o médico pode detectar a artrose em uma radiografia. Isto mostra, entre outras coisas, que o espaço ocupado pela cartilagem é menor que o habitual porque esta está deteriorada. Dado que a cartilagem cumpre a função de amortecer a pressão e o atrito entre os ossos, ao deteriorarem-se, os ossos se tocam e se desgastam. "A medida que o osso se destrói, se produz um processo reparador que consiste em formar um novo osso, porém com características diferentes do osso normal. É o que se conhece comumente nas vértebras como bico de papagaio, e que tecnicamente denominam-se osteofitos", explica Dubinsky.

Como prevenir a artrose?

Além da idade, existem fatores que favorecem o aparecimento da artrose. Um dos mais importantes é o sobrepeso, porque produz uma sobrecarga nas articulações. Neste sentido, é importante que a alimentação consista em uma dieta balanceada e sem excesso de gorduras, para evitar o sobrepeso. A obesidade sempre é acompanhada pela artrose. Outro fator importante, assinala a Dra. Dubinsky, é a atividade física, como por exemplo, caminhar, andar de bicicleta ou nadar. Uma caminhada efetiva tem de ser contínua e com passo firme, com duração de 20 ou 30 minutos. O exercício, para ser benéfico, tem que ser sistemático e fazer com que a articulação mova-se em toda a sua amplitude. O exercício é um método de prevenção e de tratamento. Neste sentido, a dor é um bom indicador de limite, se há dor é sinal de que se está fazendo exercício em excesso ou que se está fazendo da forma errada. Com respeito à administração de medicamentos, os especialistas preferem utilizar a menor quantidade possível de remédios, e ver quanto os pacientes podem melhorar com tratamentos locais, orientados a desinflamar e acalmar a dor. Por exemplo, a aplicação de ondas curtas através de tratamentos de Quinesiologia. O problema é que os anti-inflamatórios possuem efeitos secundários, em especial os problemas gástricos que estes podem causar. Por esta razão, se o paciente tem dor, mas não tem inflamação, o médico receita-lhe somente um analgésico que não irá afetar tanto a mucosa gástrica. De qualquer forma, já existe uma nova geração de anti-inflamatórios que inibem a inflamação de forma específica, sem afetar o estômago. Mas também existem outros tipos de drogas que apontam para melhorar a cartilagem. "Estas drogas aplicam-se em artroses não muito avançadas, naquelas em que a cartilagem ainda não se encontra muito deteriorada", esclarece à especialista. Estes medicamentos aparentemente nutrem a cartilagem, ainda que seja difícil quantificar a melhora. A especialista destaca que um paciente com artrose não deve ser resistente ao uso de uma bengala, porque ela evita que a articulação carregue peso, desinflame-se e possa funcionar um pouco melhor. Também ajuda o uso de um "andador" ou colete. O passar dos anos é irremediável. Porém, existem maneiras de retardar um pouco a aparição dos incômodos sinais do tempo.

Fonte: Site Portal São Francisco/doenças

As causas mais comuns da dor no quadril em mulheres

David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

De acordo com dados do Governo Americano, cerca de 7% dos americanos relatam problemas com dores no quadril, e como outros tipos de dores crônicas existêntes, as mulheres tendem a ter este problema mais do que os homens.

Abaixo estão listadas as causas mais comuns de dor no quadril em mulheres:

(1) Artrite e artrose estão entre as causas mais comuns de dor crônica do quadril em mulheres, isso é causado pelo desgaste da articulação do quadril que afeta as pessoas à medida que envelhecem. A dor provocada pela artrite pode muitas vezes ser sentida na parte da frente da coxa e virilha, por causa de inflamação e inchaço na articulação.

(2) As mulheres que têm osteoporose, que é uma diminuição da densidade óssea e quantidade de cálcio no ósso, são mais propensas a dor quando envelhecem. As mulheres que estão acima dos 65 anos tem uma em cada 5 chances de ter uma fratura de quadril.

(3) Existem tendões ao redor do quadril que ligam os músculos as articulações, eles vão inflamando caso as pessoas façam muitas atividades físicas. A causa mais comum de tendinite na articulação do quadril é a síndrome da banda iliotibial.  De acordo com Marc Philippon, cirurgião ortopédico em Vail, Colorado, diz que "A causa comum de dor no quadril nas mulheres é a bursite".

(4) As mulheres também podem ter hérnias na virilha, o que pode causar dor no quadril. Uma mulher grávida também pode ser suscetível a hérnias inguinais por causa da pressão sobre a parede do seu abdômen durante a gravidez.

(5) A endometriose também pode causar dor pélvica, e muitas mulheres pensam que a dor que sentem provém do seu quadril.

Existem vários tratamentos para a dor no quadril e todos dependem do diagnóstico de um médico. As dores normalmente são causadas por lesões esportivas, que muitas vezes são tratadas com repouso, calor e medicamentos anti-inflamatórios.

Observação Dr. David Gusmão: Essa estatística foi realizada previamente ao conceito do Impacto femoroacetabular. Quando for incluído o Imapacto femoroacetabular, provavelmente, estará entre as 5 causas mais comuns.

Fonte: http://www.everydayhealth.com/hip-pain/five-common-causes-of-hip-pain-in-women.aspx

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor.  As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Prevenção contra osteoporose

Prevenção contra osteoporose | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Três fatores essenciais para manter os ossos saudáveis em toda a sua vida:- Quantidades adequadas de cálcio

- Quantidades adequadas de vitamina D

- Exercício físico regular

Cálcio Homens e mulheres, entre 18 e 50 anos de idade, precisam de 1.000 miligramas de cálcio por dia. Esta quantidade diária aumenta para 1.200 miligramas quando as mulheres atingem os 50 anos e os homens os 70.

Boas fontes de cálcio incluem:

- Baixo teor de gordura dos produtos lácteos - Vegetais folhosos verde escuro - Salmão ou sardinha enlatada com ossos - Produtos de soja - Cereais e suco de laranja enriquecidos com cálcio

Se você achar que é difícil obter quantidade suficiente de cálcio em sua dieta, considere tomar suplementos de cálcio. O Instituto de Medicina recomenda não tomar mais do que 2.000 a 2.500 miligramas de cálcio por dia.

Vitamina D A vitamina D é necessária para o seu corpo absorver o cálcio. Muitas pessoas recebem quantidades adequadas de vitamina D da luz solar, mas isso pode não ser uma boa fonte. Os cientistas ainda não sabem a dose diária ideal de vitamina D. Um bom ponto de partida para adultos é de 600 a 800 unidades internacionais (UI) por dia, através de alimentos ou suplementos. Se os seus níveis sanguíneos de vitamina D são baixos, o médico pode sugerir doses mais elevadas. Adolescentes e adultos podem ingerir até 4.000 unidades internacionais (UI) por dia.

Exercícios Exercícios podem ajudar a construir ossos fortes e retardar a perda óssea. O exercício vai beneficiar os seus ossos, principalmente se você começar a se exercitar regularmente quando jovem e manter por toda a vida. Exercício de treinamento de força ajuda a fortalecer os músculos e ossos de seus braços e parte superior da coluna. Já exercícios de suporte de peso, como caminhar, correr, subir escadas, pular corda e esqui, afetam principalmente os ossos de suas pernas, quadris e inferior da coluna. Natação, ciclismo e exercícios em máquinas podem fornecer um bom exercício cardiovascular, pois são de baixo impacto.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Fonte: Mayoclinic

Duas chaves para ossos fortes: Cálcio e Vitamina D

Duas chaves para ossos fortes | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

osteoporose (enfraquecimento do osso) é bastante comum entre pessoas mais velhas. Há muita coisa que você pode fazer para proteger seus ossos desta doença.A melhor forma de prever a osteoporose é antes dos seus 30 anos, quando densidade óssea é a maior possível, minimizando a perda após isso. Mas se você já estiver na meia-idade ou mais além, ainda há muito que você possa fazer para preservar o osso, e talvez até mesmo para substituir o osso perdido. Exercícios como caminhad é o melhor remédio. Obter cálcio e vitamina D são outras duas estratégias fundamentais para manter os ossos fortes.

Cálcio O cálcio é um nutriente importante para a construção do osso e abranda o ritmo da perda óssea. Alguns cientistas dizem que o cálcio em excesso ou produtos lácteos podem ser prejudiciais. Tenha em mente que, além de cálcio, existem outros nutrientes e alimentos que ajudam a manter os ossos fortes - o mais importante deles é a vitamina D e também a vitamina K.

A ingestão diária recomendada de cálcio é de 1.000 mg por dia para adultos de até 50 anos e 1.200 mg por dia para pessoas com idades acima de 51 anos, quando a perda óssea se acelera. Com a idade, os intestinos absorvem menos cálcio da dieta, e os rins parecem ser menos eficientes na conservação de cálcio. Como resultado, o corpo pode absorver cálcio dos ossos para uma variedade de funções metabólicas importantes. Algumas pesquisas sugerem que a alta ingestão de cálcio pode aumentar o risco de câncer de próstata, por isso os homens devem evitar tomar suplementos de cálcio.

A vitamina D Na construção óssea, o cálcio tem um assistente indispensável: a vitamina D. Esta vitamina ajuda o corpo a absorver o cálcio e alguns pesquisadores acreditam que o aumento de vitamina D pode ajudar a prevenir a osteoporose. O leite, vendido nos Estados Unidos, é enriquecido com vitamina D. Esta também está presente em cereais enriquecidos, ovos e suplementos vitamínicos. Alguns tipos de iogurte são fortificados com ele, bem como alguns sucos.

Se possível, uma pequena quantidade de exposição ao sol pode ajudar seu corpo a fabricar sua própria vitamina D - cerca de cinco a 30 minutos de sol duas vezes por semana para o seu rosto, braços, pernas ou costas sem protetor solar permitirá que você adquira uma quantidade suficiente da vitamina. Pessoas com pele clara, que queima com facilidade, devem se proteger do câncer de pele, limitando a exposição ao sol de 10 minutos ou menos.

Alimentos e exposição ao sol devem ser suficientes, mas se não, alguns especialistas aconselham receber 1.000 UI de vitamina D por dia de um suplemento.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Fonte: Health.harvard.edu

Hérnias inguinais ligadas a problemas do quadril

Hérnia do esporte, Sports Hernia

Poderia haver uma ligação entre hérnias do esporte e problemas no quadril em atletas?

Segundo pesquisadores do departamento de ortopedia da Universidade de Virginia, a resposta é "sim".

Hérnias do esporte, uma ruptura dos músculos oblíquos do abdomem, são uma causa comum de dor na virilha em atletas, mas pouco se sabe sobre por que ocorrem.

Um estudo realizado na Virginia(EUA) sugere que uma condição chamada síndrome do impacto femoroacetabular (IFA), essencialmente o atrito entre a cabeça do fêmur e o osso da bacia (acetábulo) pode ser um fator contribuinte.

Os pesquisadores analisaram os prontuários de 43 pacientes submetidos à cirurgia para reparar hérnias de esportes entre 1999 e 2011. Desses pacientes, 37 (86%) apresentaram evidência de algum tipo de impacto femoroacetabular em exames de ressonância magnética, tomografia computadorizada ou raios-X.

"Nosso estudo mostrou que os pacientes com impacto femoroacetabular tendem a ter uma mudança na biomecânica do quadril, que, por sua vez, leva ao estresse aumentado em toda a virilha", o autor Kostas Economopoulos, MD disse em um comunicado de imprensa 13 de julho.

"Com estas tensões, uma hérnia do esportes é mais provável de ocorrer."

Ele acrescentou: "Esperamos que nosso estudo encoraje os médicos que tratam hérnias do esporte e dores crônicas na virilha, em atletas continuar a investigar a possibilidade de impacto femoroacetabular, e, por sua vez, pode recomendar as melhores opções de tratamento para esta condição."

O estudo foi apresentado na reunião anual da American Society for Orthopaedic Sports Medicine, em Baltimore.