Prevenção

Labrum Acetabular, entenda o que é essa importante estrutura da articulação do quadril

Labrum Acetabular, entenda o que é essa importante estrutura da articulação do quadril

O labrum é uma estrutura cartilaginosa (fibricartilagem) que compõe a articulação do quadril. É uma estrutura semelhante ao conhecido menisco do joelho. O labrum fica localizado na borda de todo o osso do acetábulo, que é a parte do osso da bacia onde o fêmur se encaixa.

Ácido Hialurônico para artrose (viscobiológico)

Ácido Hialurônico para artrose (viscobiológico)

O ácido hialurônico intra-articular é uma opção de tratamento para a Artrose relativamente bem estabelecida e é recomendada como uma opção de tratamento por muitas organizações, incluindo o Colégio Americano de Reumatologia e a Sociedade Internacional de Pesquisa de Osteoartrite.

A Sociedade Internacional de Pesquisa em Osteoartrite (OARSI) desenvolveu um conjunto de provas baseadas em consensos e estabeleceu a força da evidência para cada um. Eles recomendam a consideração de ácido hialurônico intra-articular, indicando que pode ser útil, e afirmam que o início da ação pode ser adiada, mas há uma duração prolongada do benefício sintomático.

Exercício e remodelamento ósseo.

Os nossos óssos estão continuamente se remodelando e reformatando baseado nas forças externas, como músculos, tendões e ligamentos. 

É a lei de Wolff:

Wolff’s law is a theory developed by the German anatomist and surgeon Julius Wolff (1836–1902) in the 19th century that states that bone in a healthy person or animal will adapt to the loads under which it is placed.[1] If loading on a particular bone increases, the bone will remodel itself over time to become stronger to resist that sort of loading.[2] The internal architecture of the trabeculae undergoes adaptive changes, followed by secondary changes to the external cortical portion of the bone,[3] perhaps becoming thicker as a result. The inverse is true as well: if the loading on a bone decreases, the bone will become weaker due to turnover, it is less metabolically costly to maintain and there is no stimulus for continued remodeling that is required to maintain bone mass.[4]
— https://en.wikipedia.org/wiki/Wolff's_law
 Julius Wolff

Julius Wolff

Esse é o principal motivo pelo qual é importante iniciar atividades físicas aos poucos. Especialmente para alguém que estava sedentário.

Desta forma seu corpo ira reforçar porções do seu esqueleto para aquela atividade que você está fazendo. Tenha paciência! Melhor progredir sempre do que parar por alguma lesão!

 Processo de remodelamento ósseo

Processo de remodelamento ósseo

Exercício terapêutico

imagem

O exercício é mais do que apenas um bom hábito de saúde, é também um tratamento específico e eficaz para o joelho e muitos problemas no quadril. Trabalhar os músculos ao redor de um lugar danificado do joelho ou quadril pode ajudar a suportar o peso do corpo. Por exemplo, o quadril fará menos força para suportar o peso do corpo se o seu quadríceps, glúteos, isquiotibiais e músculos abdominais forem mais fortes.

O equilíbrio adequado da força nos músculos pode ajudar a segurar o corpo em uma posição menos dolorosa. Com qualquer um dos joelhos com problemas ou com o quadril dolorido, os primeiros músculos que perdem força são os músculos da antigravidade, os quadríceps e glúteos, portanto, o plano de exercício é provável que seja concentrado neles.

Músculos trabalham em pares sob um contrato, enquanto um trabalha o outro relaxa. Por exemplo, quando você endireitar seu joelho, o quadríceps na frente da coxa e os isquiotibiais na parte de trás, relaxam.

Desequilíbrios na função dos músculos emparelhados podem causar problemas e lesões. Exercícios de flexibilidade (para alongar e relaxar os músculos específicos) são uma parte importante do exercício para quem pretende melhorar a função articular.

Os fisioterapeutas enfatizam a distinção entre a cadeia aberta e a fechada na composição dos exercícios. A corrente referida é uma série de partes do corpo, como o quadril, joelho, tornozelo e pé. Em um exercício de cadeia aberta, o corpo fica parado enquanto o movimento acontece nos membros.

Na cadeia fechada, o membro é estacionário enquanto o corpo se move. Por exemplo, um agachamento é uma cadeia fechada de exercícios, porque seus pés ficam parados enquanto seus quadríceps fazem o trabalho.

A cadeia aberta de exercícios pode ser mais eficaz para metas terapêuticas específicas, tais como o aumento da força do quadríceps. Mas acima de tudo, os fisioterapeutas estão incorporando mais exercícios de cadeia fechada em programas de reabilitação e recomendando-os para as pessoas com articulações dolorosas, porque estes exercícios envolvem mais músculos e articulações e ajudam a criar a estabilidade em torno da articulação. Um fisioterapeuta individualiza seu programa de tratamento para restaurar ou manter seu funcionamento físico, e realiza instruções específicas do seu ortopedista.

Primeiro, o terapeuta avalia cuidadosamente a sua dor, capacidade funcional, força e resistência. A sessão de terapia pode envolver alívio da dor, tratamentos com uso de gelo, calor, massagem ou outras abordagens. O fisioterapeuta supervisiona o paciente ao fazer exercícios e ensina alguns que ele poderá realizar em casa. Dependendo do centro de terapia, pode haver uma piscina e uma variedade de equipamentos para usar durante os exercícios.

Problemas de joelho e quadril podem atrapalhar sua caminhada normal, causando dor, restringindo movimento articular ou enfraquecendo os músculos. A execução inadequada da corrida leva à dor e lesões mais rapidamente porque envolve mais força a cada passada. Um fisioterapeuta analisa a sua caminhada e ajuda você a aprender a andar normalmente. O fisioterapeuta pode sugerir uma mudança nos sapatos ou nos exercícios específicos para fortalecer os músculos e tentar evitar lesões.

Fonte: Livro, Knees and Hips

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor.  As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Prevenção contra osteoporose

Prevenção contra osteoporose | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Três fatores essenciais para manter os ossos saudáveis em toda a sua vida:- Quantidades adequadas de cálcio

- Quantidades adequadas de vitamina D

- Exercício físico regular

Cálcio Homens e mulheres, entre 18 e 50 anos de idade, precisam de 1.000 miligramas de cálcio por dia. Esta quantidade diária aumenta para 1.200 miligramas quando as mulheres atingem os 50 anos e os homens os 70.

Boas fontes de cálcio incluem:

- Baixo teor de gordura dos produtos lácteos - Vegetais folhosos verde escuro - Salmão ou sardinha enlatada com ossos - Produtos de soja - Cereais e suco de laranja enriquecidos com cálcio

Se você achar que é difícil obter quantidade suficiente de cálcio em sua dieta, considere tomar suplementos de cálcio. O Instituto de Medicina recomenda não tomar mais do que 2.000 a 2.500 miligramas de cálcio por dia.

Vitamina D A vitamina D é necessária para o seu corpo absorver o cálcio. Muitas pessoas recebem quantidades adequadas de vitamina D da luz solar, mas isso pode não ser uma boa fonte. Os cientistas ainda não sabem a dose diária ideal de vitamina D. Um bom ponto de partida para adultos é de 600 a 800 unidades internacionais (UI) por dia, através de alimentos ou suplementos. Se os seus níveis sanguíneos de vitamina D são baixos, o médico pode sugerir doses mais elevadas. Adolescentes e adultos podem ingerir até 4.000 unidades internacionais (UI) por dia.

Exercícios Exercícios podem ajudar a construir ossos fortes e retardar a perda óssea. O exercício vai beneficiar os seus ossos, principalmente se você começar a se exercitar regularmente quando jovem e manter por toda a vida. Exercício de treinamento de força ajuda a fortalecer os músculos e ossos de seus braços e parte superior da coluna. Já exercícios de suporte de peso, como caminhar, correr, subir escadas, pular corda e esqui, afetam principalmente os ossos de suas pernas, quadris e inferior da coluna. Natação, ciclismo e exercícios em máquinas podem fornecer um bom exercício cardiovascular, pois são de baixo impacto.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Fonte: Mayoclinic

Duas chaves para ossos fortes: Cálcio e Vitamina D

Duas chaves para ossos fortes | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

osteoporose (enfraquecimento do osso) é bastante comum entre pessoas mais velhas. Há muita coisa que você pode fazer para proteger seus ossos desta doença.A melhor forma de prever a osteoporose é antes dos seus 30 anos, quando densidade óssea é a maior possível, minimizando a perda após isso. Mas se você já estiver na meia-idade ou mais além, ainda há muito que você possa fazer para preservar o osso, e talvez até mesmo para substituir o osso perdido. Exercícios como caminhad é o melhor remédio. Obter cálcio e vitamina D são outras duas estratégias fundamentais para manter os ossos fortes.

Cálcio O cálcio é um nutriente importante para a construção do osso e abranda o ritmo da perda óssea. Alguns cientistas dizem que o cálcio em excesso ou produtos lácteos podem ser prejudiciais. Tenha em mente que, além de cálcio, existem outros nutrientes e alimentos que ajudam a manter os ossos fortes - o mais importante deles é a vitamina D e também a vitamina K.

A ingestão diária recomendada de cálcio é de 1.000 mg por dia para adultos de até 50 anos e 1.200 mg por dia para pessoas com idades acima de 51 anos, quando a perda óssea se acelera. Com a idade, os intestinos absorvem menos cálcio da dieta, e os rins parecem ser menos eficientes na conservação de cálcio. Como resultado, o corpo pode absorver cálcio dos ossos para uma variedade de funções metabólicas importantes. Algumas pesquisas sugerem que a alta ingestão de cálcio pode aumentar o risco de câncer de próstata, por isso os homens devem evitar tomar suplementos de cálcio.

A vitamina D Na construção óssea, o cálcio tem um assistente indispensável: a vitamina D. Esta vitamina ajuda o corpo a absorver o cálcio e alguns pesquisadores acreditam que o aumento de vitamina D pode ajudar a prevenir a osteoporose. O leite, vendido nos Estados Unidos, é enriquecido com vitamina D. Esta também está presente em cereais enriquecidos, ovos e suplementos vitamínicos. Alguns tipos de iogurte são fortificados com ele, bem como alguns sucos.

Se possível, uma pequena quantidade de exposição ao sol pode ajudar seu corpo a fabricar sua própria vitamina D - cerca de cinco a 30 minutos de sol duas vezes por semana para o seu rosto, braços, pernas ou costas sem protetor solar permitirá que você adquira uma quantidade suficiente da vitamina. Pessoas com pele clara, que queima com facilidade, devem se proteger do câncer de pele, limitando a exposição ao sol de 10 minutos ou menos.

Alimentos e exposição ao sol devem ser suficientes, mas se não, alguns especialistas aconselham receber 1.000 UI de vitamina D por dia de um suplemento.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Fonte: Health.harvard.edu

Previna a dor no quadril ocasionada pela corrida

corridaimg

Pessoas de todas as idades praticam a corrida, tornando esta uma forma de exercício muito popular ao redor do mundo. Correr é um exercício de baixo custo, versátil e conveniente para homens e mulheres que estão desfrutados dos seus benefícios de saúde. Contudo, a corrida tem seu lado negativo. Lesões relacionadas a corrida são sempre maiores em competitivos, mas estão presentes naqueles que correm por lazer também.

Como a região do quadril do corpo é extremamente complexa, é particularmente propenso a lesões relacionadas com o funcionamento, que pode resultar em erros de formação que são facilmente evitados. Quando essas lesões ocorrem, o corredor precisará procurar assistência médica e até mesmo cortar seu treinamento, tratando a lesão no quadril.

Todos os corredores de impacto estão sujeitos a sofrer lesões, dor e condições crônicas de quadril, além de bursite, Síndrome de Banda e ressaltos sérios que podem causar fortes dores no atleta. Correr pode também agravar a dor implacável causada por osteoartrite do quadril. Estudos têm demonstrado que tomar glucosamina é uma forma de manter as articulações saudáveis antes mesmo de apresentar sinais de desgaste.

Educar-se sobre lesões de quadril é a maneira mais eficaz de evitá-los. Saber a causa de seus problemas vai ajudar a determinar a melhor maneira de tratá-los. Bursite de quadril e síndrome do ressalto são duas condições que os corredores são particularmente propensos a ter.

Bursite de Quadril

A bursite do quadril é um problema comum com corredores, fácil de resolver. Se você estiver sentindo dor do lado de fora da coxa, bursite do quadril pode ser a causa. Quando os "bursa", sacos cheios de fluidos de amortecimento das articulações do quadril, se inflamam, sente-se dor. Sem a bursa, o movimento suave entre as superfícies irregulares dos ossos do quadril não seria possível.

Para aliviar a dor e inchaço, a inflamação deve ser reduzida. Isso pode ser feito por congelamento da área, bem como a obtenção de um descanso adequado, a fim de reduzir a inflamação. Se a condição persistir, um profissional médico pode recomendar a drenagem da bursa e prescrever injeções de cortisona.

Fisioterapia para fortalecer os músculos e tendões, após um ataque de bursite é muitas vezes necessária, a fim de evitar a reincidência da lesão. Além disso, correr muito em um curto período de tempo pode trazer a bursite do quadril de volta. Um remédio que muitas vezes funciona melhor do que o treinamento de força ou alongamento é massagear os músculos da coxa do lado de fora do quadril dolorido.

Síndrome do Ressalto de Quadril

Esta lesão é como uma sensação de estalido e som de estalo na área da articulação do quadril. Os tendões 'pegam' nos ossos que se projetam no quadril e  geralmente a causa dessa condição é incômoda. A melhor maneira de diagnosticar este problema é com raios x que irá revelar se os ossos ou crescimento ósseo ao redor da articulação do quadril estão salientes e esfregando uns contra os outros. Portanto, uma consulta com um profissional médico para obter um diagnóstico correto é fundamental.

Muitos corredores, uma vez que eles sabem o que está causando a rotura e está certo de que não há nenhuma lesão grave envolvida, permitem que esses sons e sensações os acompanhem em suas corridas. Pode ser uma simples questão de esticar os músculos e tendões ou obter terapia física para eliminar estes sintomas.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Alongamento, dor e exercícios

Woman Practising Yoga Asana

Alongamentos e exercícios são uns dos métodos mais eficazes de tratamento de muitos tipos de dor nas costas. Na verdade, o Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e Derrame publicou em seu site que  "o exercício pode ser a maneira mais eficaz de acelerar a recuperação de dor lombar."

Ao aprender algumas maneiras seguras e eficazes de exercícios de alongamento, a maioria das pessoas pode encontrar alívio de sua dor lombar. Certifique-se de conversar com seu médico antes de iniciar qualquer programa de exercício ou alongamento.

1 - Extensão

Deite-se com o rosto para baixo no chão, com os pés estendidos por todo o caminho atrás de você. Levante a cabeça e arqueie as costas ao apoiar sua parte superior do corpo com os braços. Bloqueie os cotovelos em linha reta e mantenha as mãos ao seu lado.

2 - Alongamento rotacional

Alongar os músculos que giram a sua volta, sentado confortavelmente e girando seus ombros para uma direção e segurando nesta posição. Sentar em uma bola de exercício pode ajudá-lo a realizar esse exercício confortavelmente.

3 - Inclinação Lateral

Um exercício de flexão também é realizado na posição sentada. Segure suas mãos e estenda em cima. Mantendo os braços estendidos, dobre o tronco para um lado, e mantenha-o alongado. Repetir na direção oposta.

4 - Alongamento posterior da coxa (isquiotibiais)

Exercícios isquiotibiais são importantes para incorporar em qualquer rotina de alongamento. Postura adequada depende não só a flexibilidade de sua volta, mas também dos músculos que unem suas extremidades.

5 - Abdominal

Um dos mais importantes grupos musculares para fortalecer ao tentar aliviar a dor nas costas são os músculos abdominais. Colocar os pés sobre uma bola de exercício é útil no exercício porque ajuda a focar o treino nos músculos sem forçar as costas.

6 - Bolas de exercício

Usar uma bola de exercício pode acentuar o treino abdominal. Deite-se de costas para a bola com os pés firmemente no chão. Levante a cabeça e os ombros. Quando você erguer sua cabeça e ombros, mantenha o corpo superior nesta posição, ao invés de cair de volta para baixo.

7 - Pranchas

Pranchas também podem ser utilizadas com ou sem uma bola de exercício. Deite-se de bruços no chão e empurre-se para cima, equilibrando apenas em seus antebraços e nos pés (em suas canelas, se você estiver usando a esfera do exercício). A parte importante da prancha é manter o tronco rígido.

8 - Supino

Exercícios tipo "supino" em um banco simples ajuda para exercer a parte superior das costas e ombros. Para executar este exercício corretamente, deite-se com as costas apoiadas em uma bola de exercício. Não se concentre sobre o peso que você pressionar, mas sim sobre a forma e controle. Pressione o peso para cima enquanto contrai os músculos abdominais e apoie-os a sua volta.

9 - Halteres/Exercícios Reversos

O fortalecimento dos músculos das costas pode ser feito com halteres ou exercícios reversos. Usar uma bola de exercício é útil para apoiar o corpo, mas não é necessário para executar estes exercícios. Tal como acontece com um exercício tipo supino, o foco não deve ser a quantidade de peso, mas sim o controle de seus movimentos.

10 - Bicicleta

Um exercício de bicicleta/alongamento deve ser iniciado lentamente. Quando estiver deitado de costas com os braços cruzados atrás da cabeça, traga um cotovelo ao joelho oposto. Relaxe e leve o cotovelo oposto ao outro joelho. Quando você se sentir mais confortável, acelere o processo para se assemelhar a um movimento de bicicleta.

Esta lista não é uma revisão completa de todos os exercícios de alongamento. Em vez disso, ela deve ser usado como ponto de partida. Trabalhando com um terapeuta treinado, o exercício profissional deve ser parte do desenvolvimento de um programa para aliviar sua dor nas costas.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor.  As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Estudo diz que vitamina D reduz risco de fratura óssea

Vitamia D | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Você pode se perguntar se ao tomar uma vitamina D suplementar, manterá os ossos saudáveis. A vitamina D é essencial para a saúde óssea, mas a pesquisa sobre suplementos tem sido inconsistente. Alguns estudos concluíram que os suplementos de vitamina D podem reduzir o risco de fraturas ósseas, enquanto outros sugerem que as pílulas fornecem pouco ou nenhum benefício.

O mais recente estudo sobre o tema, publicado no New England Journal of Medicine, pode ajudar a esclarecer algumas dúvidas.

O estudo, uma re-análise de dados de 11 testes clínicos com mais de 31.000 pessoas de 65 anos ou mais, descobriu que suplementos de vitamina D - que são muitas vezes combinados com suplementos de cálcio - são associados a um menor risco de fratura óssea apenas quando tomado em doses elevadas.

Como combater a osteoporose

De modo geral, 4% dos participantes do estudo tinham fraturado o quadril e 12% um osso fraturado em qualquer outra parte do corpo (não incluindo as vértebras).

Tomando menos do que cerca de 800 unidades internacionais (UI) de vitamina D por dia, com ou sem cálcio, não teve nenhum efeito sobre a massa óssea fraturada, um risco quando comparado com a tomada de um placebo ou um suplemento de cálcio por si só. Tomando 800 UI ou mais, por outro lado, diminuiu o risco de fratura de quadril em 30% e o risco de fraturas ósseas em 14%.

Uma redução de 30% nas fraturas de quadril com uma intervenção segura de baixo custo, como a vitamina D, tem enormes implicações para a saúde pública.

Maneiras de ingerir a quantidade diária indicada de vitamina D

As novas descobertas percorrem um longo caminho para explicar por que estudos anteriores sobre a vitamina D e o risco de fratura produziram resultados conflitantes.

Todos os problemas com estudos anteriores vêm de uma dose muito pequena de vitamina D. Se você não dá quantidades suficientes da vitamina D aos pacientes, então você não vai ver um efeito.

Nem todos os médicos sugerem que pessoas acima de 65 anos comecem a tomar, no mínimo, 800 UI de vitamina D por dia, apesar desta suplementação ter chances de ser benéfica.

O Instituto de Medicina, uma influente organização sem fins lucrativos, recomenda que as pessoas de 70 anos ou mais consumem pelo menos 800 UI de vitamina D por dia. Mas que a vitamina D pode vir de alimentos fortificados - para não mencionar a luz solar, o que naturalmente estimula o organismo a produzir a vitamina.

Alimentos para a saúde dos ossos

Em junho, os EUA Preventive Services Task Force (USPSTF), um painel de peritos independentes que assessora o governo federal sobre os cuidados preventivos, formularam diretrizes dizendo que não há evidências para recomendar suplementos de vitamina D para a prevenção de fraturas ósseas.

Para complicar ainda mais, a dose necessária para promover a saúde óssea parece variar de pessoa para pessoa, dependendo de seus níveis de vitamina D de base.

Esta é a melhor evidência que temos hoje, que talvez mereça uma revisão das recomendações da USPSTF, que ainda têm de ser finalizados e estão abertos para comentários do público.

Os resultados podem apoiar uma mudança nestas recomendações para os idosos.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

 

Neto Berola

Neto Berola | Atletas Famosos | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Neto Berola festeja recuperação de grave lesão e volta ao

time

Depois de 106 dias tratando de uma lesão no quadril, o atacante Neto Berola voltou aos treinamentos nesta sexta-feira e, imediatamente, já deverá ser relacionado para a partida de domingo, quando o Atlético-MG recebe o Botafogo, na Arena Independência.

Berola se contundiu no primeiro tempo da partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, na vitória por 2 a 1 sobre o Goiás, que causou a eliminação do time mineiro, em 3 de maio. Agora, o jogador volta a ser opção para o técnico Cuca, em um momento completamente diferente.

"Foram mais de cem dias sem jogar, a vontade de estar com o grupo é muito grande, ainda mais nesta fase boa, em que se está vencendo, então, espero voltar o mais rápido possível. Dois anos com o time brigando para sair da zona de rebaixamento, este ano brigando pelo título, na primeira colocação. Espero contribuir com o time", disse. Com participações significativas com todos os treinadores que passaram pelo Atlético-MG desde 2010, Berola falou da dificuldade que foi enfrentar a lesão.

"Para mim foi o dia mais triste no futebol na minha carreira. A equipe estava na final do campeonato (Mineiro), disputei o campeonato todo e, na decisão, fiquei fora. Mas os médicos, os fisioterapeutas, sempre me ajudaram. Agradeço muito a eles, à minha família e a todos me ajudaram", afirmou.

Fonte: Terra Esportes

Jo-Wilfried Tsonga

Jo-Wilfried Tsonga | Atletas Famosos| David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Lesão no joelho em acidente de carro tira Tsonga do

Masters de Cincinnati

Após defender seu país nas Olimpíadas de Londres, onde conquistou a medalha de prata nas duplas ao lado de Michael Llodra, o francês Jo-Wilfried Tsonga anunciou, nesta sexta-feira, que não jogará em Cincinnati, próxima sede da série Masters 1000.

Segundo fontes francesas, o tenista sofreu um acidente de trânsito na cidade canadense, o que o forçou a não viajar para os EUA. Tsonga teria levado vários pontos no joelho. Em Toronto, o número 6 do ranking perdeu logo na estreia para o compatriota Jeremy Chardy.

Mesmo assim, a participação do número 1 da França no US Open, último Grand Slam da temporada, parece não estar ameaçada. A competição em Cincinnati sofre mais uma baixa importante, já que os espanhóis Rafael Nadal, Nicolas Almagro e Fernando Verdasco não disputarão o evento realizado em quadras rápidas.

Ainda há dúvidas se o britânico Andy Murray competirá em solo americano, já que sentiu uma contusão e deu W.O nas oitavas em Toronto. O principal cabeça de chave confirmado para o torneio é o suíço Roger Federer, medalhista de prata nas simples em Londres.

Fonte: Revista Tenis UOL

Victoria Azarenka

Victoria Azarenka | Atletas Famosos | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Lesão no joelho tira Azarenka do Torneio de Montreal

Número um do ranking mundial, a bielo-russa Victoria Azarenka desistiu do Torneio de Montreal nesta sexta-feira. A tenista não se recuperou de uma lesão no joelho e sequer entrou em quadra para completar a partida diante da austríaca Tamira Paszek, que começou na última quinta e foi interrompida.

Azarenka culpou o pouco tempo de descanso depois da Olimpíada de Londres pela desistência. "Não tive tempo para me recuperar e meu corpo está sentindo isso", declarou a bielo-russa em entrevista coletiva. "Eu só senti que meu joelho não está em boa forma. Só espero que não seja nada sério".

Victoria Azarenka conquistou duas medalhas nos Jogos de Londres: o bronze no torneio individual, no último sábado, e ouro nas duplas mistas, no domingo. Com a lesão, ela deve desistir também do Torneio de Cincinnati, que começará na próxima segunda-feira, e focar na preparação para o US Open, Grand Slam que tem início marcado para o próximo dia 27.

A bielo-russa estava empatando em 3 a 3 no primeiro set diante de Paszek, na última quinta, quando a partida foi interrompida pela chuva. Com a desistência de sua adversária, a austríaca avançou automaticamente para as oitavas de final do Torneio de Montreal, na qual enfrentará a espanhola Carla Suárez Navarro.

Fonte: Diário do Grande ABC

Maurren Maggi

Maurren Maggi | Atletas Famosos | David Gusmão | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

Maurren Maggi queima e fica só em 15º lugar em Londres

Quatro anos depois do inédito ouro olímpico, Maurren Maggi não brigará pelo bicampeonato do salto em distância. A brasileira ficou em 15.º lugar na qualificatória e, eliminada da luta por medalhas, projeta disputar a Olimpíada do Rio, quando terá 40 anos.

"Tinha esperança de ir bem, ser finalista, e depois disso, fazer como em Pequim. Infelizmente, não deu", disse Maurren, que saltou 6,37m, muito menos que a britânica Shara Proctor, líder da qualificação com 6,83m. "Mas não falo em aposentadoria porque amo o que faço. E o Brasil não tem uma pessoa que esteja na minha cola para representar o País."

A brasileira elegeu uma fonte de inspiração: Yamile Aldama, triplista britânica que, aos 39 anos, conquistou o título mundial indoor, em março, e alcançou a 5.ª posição na final olímpica no domingo.

"É um exemplo para mim. Eu a conheço desde quando ela treinava em Cuba", disse Maurren, sobre a atleta que, nascida na ilha caribenha, defendeu também o Sudão em duas Olimpíadas. "Ela está muito bem e torci muito por ela."

A saltadora já provou que sabe moldar reações, após voltar de uma suspensão por doping, quando ficou parada por dois anos, e superar outro ano de afastamento para ter sua filha, Sophia. "Não bebo, não fumo, não sou de balada e tenho o melhor técnico do mundo (Nélio Moura) para me treinar".

Mesmo assim, a saltadora deixou claro que pretende ter rivais nos Jogos do Rio. "Infelizmente, eu estive sozinha aqui (em Londres)." A aposta de Maurren é Jessica Carolina dos Reis, vice-líder do ranking mundial júnior e 6.ª colocada no Mundial da categoria, em Barcelona, no mês de julho.

Sem lesão. Maurren não sentiu problemas físicos na final e esclareceu que a lesão do quadril já está curada. "Bati o osso na caixa de areia do GP Brasil e ficou um edema. Doía quando eu caía, mas isso já não é nenhuma dificuldade." Para a saltadora, algo na execução de suas marcas não saiu bem. "Talvez não fosse meu dia."

Serena após a eliminação, Maurren disse que o momento mais difícil seria no contato telefônico com a filha e os pais. A saltadora terá um mês de férias, no litoral paulista, e em seguida deve retomar os treinos para a próxima temporada. O Mundial de Moscou, no ano que vem, é um dos novos objetivos de Maurren.

Fonte: DeFato

Lesões no quadril vão aumentar 32% nos próximos 40 anos

Lesão no Quadril | David Gusmão | Médico Ortopedista | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia

O número de lesões no quadril deve aumentar 32% nos próximos 40 anos. As informações foram publicadas em um relatório da Fundação Internacional para Osteoporose (IOF, na sigla em inglês) e geram um alerta importante: é preciso prevenir a osteoporose, um dos principais fatores para o aumento da incidência desse tipo de fratura.

A osteoporose é uma doença caracterizada pela diminuição de massa óssea, tornando os ossos mais frágeis – e consequentemente mais suscetíveis a lesões. Além do fator genético, a doença acontece em decorrência da queda na concentração hormonal, frequente nas mulheres em período de menopausa e em adultos com mais de 60 anos.

Atualmente, 20% da população brasileira têm 50 anos ou mais. A expectativa do IBGE  - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - é que em 2050 esse índice chegue a 40% da população brasileira. Com o envelhecimento da população, crescerá também o número de pessoas com osteoporose, o que a torna um problema de saúde pública, devido às consequências relacionadas à doença.

Segundo o estudo da IOF, que avaliou cinco países da América Latina, (Argentina, Brasil, Colômbia, México e Porto Rico), a prevalência de osteoporose em pessoas de todas as idades é de 14%. Observando o número de fraturas vertebrais por conta do enfraquecimento da massa óssea, 38% delas acontecem em mulheres com mais de 80 anos. Isso porque o aumento da incidência de osteoporose neste grupo etário também acompanha o aumento de ocorrência de quedas relacionadas a estas fraturas.

O impacto das fraturas

As lesões no quadril são potencialmente graves por ocorrerem com frequência em pacientes que apresentam outras doenças clínicas simultaneamente. Como o tratamento cirúrgico é a opção mais utilizada para tratamento destas fraturas, algumas complicações clínicas podem ocorrer no período pós-operatório. Outra questão a ser discutida é a busca do retorno às atividades diárias do idoso, além da recuperação de sua independência e equilíbrio locomotor, que são alterados após uma queda e consequente fratura do fêmur.

Segundo um estudo divulgado pelo Hospital das Clínicas de São Paulo, a mortalidade intra-hospitalar nas internações por fratura do fêmur, ao fim de um mês, três meses, seis meses, um ano e dois anos foram respectivamente 5,52%; 4,74%; 11,88%; 10,76%; 19,24% e 24,94%.

Além desses fatores, o custo do tratamento deste tipo de lesão tem um grande impacto para a saúde pública: a estimativa é que no Brasil se gaste até 12 mil dólares, incluindo tempo de internação (que é de, no mínimo, uma semana), os cuidados pré e pós-operatórios, medicamentos, além das sessões de fisioterapia para reabilitação e home care.

O não tratamento traz comprometimentos ainda mais sérios, também com grande risco clínico. O paciente acamado com membro imobilizado apresenta alto risco de complicações como trombose venosa, infecções, embolia, além de grande dificuldade de retornar à sua condição clínica original.

Prevenção, o segredo para controlar o aumento de lesões

As fraturas geralmente ocorrem em situação de quedas, acidentes que acontecem principalmente dentro da residência. Isso também pode afetar a qualidade de vida do idoso, pois ele pode desenvolver medo de cair novamente, e evitar circular pela casa. Por isso, é preciso trabalhar tanto na prevenção das lesões quanto da osteoporose.

Por ser uma doença sem sintomas específicos, muitas vezes só se descobre a osteoporose em situações de desfecho negativo, como uma fratura. O acompanhamento médico e a realização do exame de densitometria óssea, que avalia a densidade mineral óssea, são, portanto, fundamentais para a identificação precoce e tratamento da doença.

Já as quedas podem ser evitadas com um planejamento da organização dos móveis e outros objetos, deixando a casa um ambiente seguro para o idoso. Medidas simples como mudança na iluminação do ambiente, substituição de boxes de vidro por cortinas, instalação de barras de segurança nos banheiros e corredores além da retirada de tapetes escorregadios dos quartos podem ser facilmente adotadas, permitindo que o idoso esteja sempre em segurança!

Fonte: Einstein.com.br

Keirrison

David Gusmão | Médico Ortopedista | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia | Atletas Famosos | Keirrison

Coritiba explica pormenores da lesão de Keirrison

 

Médico conta por que o clube demorou para confirmar

problema e nega relação com pressa em retorno ao gramados

 

Em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira (3), o Coritiba explicou alguns pormenores da lesão de Keirrison, que teve diagnosticada uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho direito – pela terceira vez na carreira. Na coletiva, estavam presentes, além do jogador, o presidente Vilson Ribeiro de Andrade, o superintendente de futebol Felipe Ximenes e o médico Lúcio Ernlund, coordenador do departamento médico coxa-branca. A voz oficial do clube contou por que houve a demora para se confirmar o problema (a lesão ocorreu em julho) e negou pressa no retorno do jogador.

“As informações foram todas seguradas por ética médica por respeito ao paciente, ao ser humano Keirrison”, disse o médico Lúcio Ernlund. “Apesar de ter havido um vazamento na mídia, temos cuidado grande com respeito à causa médica. Ele está com um problema de saúde, não pode ser exposto de forma exagerada”.

Keirrison teve duas lesões idênticas no mesmo joelho – uma em 2006 e outra no ano passado. Para tratar dessa última, ele chegou ao Coritiba em janeiro. Com autorização do Barcelona, dono dos direitos econômicos, o jogador passou por uma cirurgia, executada por Ernlund. “Ele teve um excelente processo pós-operatório, dentro do protocolo que esperávamos. Mas nos últimos 30 dias teve uma piora do quadro, nos treinos”, afirmou o médico. Ele revelou que diversos exames foram feitos até que se detectasse o problema. “A resposta última foi o re-rompimento do ligamento. Isso correu provavelmente no processo de recuperação, quando houve um mecanismo de entorse e soltura do ligamento, fazendo com que voltasse a ter instabilidade”, disse.

Ernlund negou que a lesão tenha ocorrido por pressa do jogador para voltar a jogar. “Não houve aceleração. Tínhamos uma previsão para agosto. Existem casos em que é possível uma alta com quatro meses, cinco, seis, oito ou mais tempo”, explicou. “A alta é feita no momento em que o atleta preenche o critério de segurança para o retorno. Mas mesmo assim existem riscos (de uma nova lesão)”.

Segundo Ernlund, os riscos desse tipo de cirurgia envolvem a demora para voltar a jogar e, principalmente, a ocorrência de uma nova lesão, sem que tenha relação com a anterior. “O atleta volta a se expor. Pode acontecer 50 vezes. Uma só vez, não acontecer. Tudo isso está dentro da margem de risco”, afirmou. “E a complexidade da cirurgia em um atleta de alto desempenho é diferente de um executivo de escritório que torce o joelho”.

Apesar do abatimento, Keirrison mostrou confiança na recuperação. “Você fica triste, é do ser humano. Mas atleta de futebol tem seus riscos, nos treinamentos e nos jogos”, falou ele. “Tenho 23 anos, tenho muito o que fazer. O que me motiva mais é saber que tem família, pessoas amigas, empresários, dirigentes. E aqui no Coritiba estou em casa. Nossa vida sempre vai ter desafios e vou vencer essa”.

Fonte: Bem Paraná

Sérgio Manoel

David Gusmão | Médico Ortopedista | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia | Atletas Famosos | Sérgio Manoel

Lesão no joelho tira Sérgio Manoel do Brasileiro

 

Exame confirmou ruptura de ligamento do volante do Coritiba, que será submetido a uma cirurgia e não joga mais neste ano.

O volante Sérgio Manoel deve ficar seis meses parado e está fora do Campeonato Brasileiro. A informação foi dada pelo departamento médico do Coritiba após a realização de uma ressonância magnética, que confirmou uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo do atleta.

A lesão ocorreu durante o jogo de sábado (28), contra o Grêmio, ainda no primeiro tempo. Ele deixou o campo com dores e a suspeita inicial foi confirmada através do exame de imagem.

De acordo com o médico alviverde Walmir Sampaio, a lesão é semelhante à sofrida pelo lateral-direito Jackson, o atacante Keirrison e o zagueiro Cleiton. O último voltou a treinar com bola nesta semana. Keirrison também já estava nesse estágio, mas sentiu dores e por precaução voltou ao tratamento.

Sérgio Manoel será submetido uma cirurgia para corrigir o problema, mas a data do procedimento não está confirmada. O tempo estimado de recuperação é de pelo menos seis meses.

Fonte: Gazeta do Povo

Puyol

David Gusmão | Médico Ortopedista | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia | Atletas Famosos | Puyol

Puyol recebe alta após dois meses e meio no estaleiro e

pode pegar o PSG

 

O zagueiro do Barcelona Carles Puyol está totalmente recuperado da lesão que sofreu no joelho direito no final da última temporada e recebeu alta médica nesta segunda-feira.

O capitão do time catalão foi operado no dia 12 de maio de uma lesão osteocondral no joelho direito. Foi realizada uma artroscopia para limpar a articulação.

Puyol, que na semana passada já começou a treinar com o grupo, passou nesta segunda-feira pelos primeiros exames médicos da pré-temporada.

Os testes confirmaram que o zagueiro está totalmente recuperado de sua lesão e pode reaparecer no próximo amistoso da pré-temporada, no próximo sábado, contra o Paris Saint Germain.

Fonte: Globo Esporte

Phillips Idowu

David Gusmão | Médico Ortopedista | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia | Atletas Famosos | Phillips Idowu

Campeão mundial critica Comitê Britânico por duvidar de

lesão

 

O agente do britânico Phillips Idowu, esperança de ouro no salto triplo em Londres, disse que o atleta está decepcionado com o Comitê Olímpico de seu país, que tornou público um pedido para verificar seus registros médicos.

O medalhista de prata em Pequim 2008 e campeão mundial em 2009 recentemente faltou a uma sessão de treinos pré-olímpicos do time britânico em Portugal, sob a alegação de que estaria em uma clínica particular em Londres para tratar uma lesão no quadril. O Comitê afirma que escreveu para Idowu para esclarecer a situação, mas o representante do atleta, Jonathan Marks, acredita que o requerimento deveria ser confidencial e que por isso o saltador está "decepcionado e surpreso".

Marks disse que em nenhum momento o escritório dele recebeu algum pedido do Comitê Britânico e que também não entendeu a decisão do órgão de tornar público o pedido para a divulgação dos exames médicos.

O porta-voz do Comitê Britânico, Darryl Seibel, confirmou que foi feito o pedido a Idowu para que apresentasse seus registros médicos, baseado em uma cláusula de um acordo assinado entre o órgão e os atletas que sustenta que todos têm a obrigação de comunicar qualquer lesão ou doença que possa prejudicar o desempenho em competições. Idowu vem sendo questionado porque ao longo do ano participou apenas de três competições oficiais. Ele está parado desde o início de junho. Antes disso, o saltador abandonou a Liga Diamante de Eugene, nos EUA, por causa da chuva, e a etapa de Londres porque alegou estar com dores no quadril durante o aquecimento.

Veja um infográfico sobre saltos de atletismo:

Fonte: Terra Esportes