Rafael Nadal

David Gusmão | Médico Ortopedista | Cirurgia de Quadril e Videoartroscopia | Atletas Famosos | Rafael Nadal

Com lesão no joelho, Rafael Nadal está fora da Olimpíada

 

O tenista Rafael Nadal está fora dos Jogos Olímpicos de Londres. Ele não se recuperou de uma tendinite no joelho e, nesta quinta-feira, confirmou que não vai à capital inglesa defender sua medalha de ouro conquistada em Pequim, em 2008. O espanhol afirmou que este é "um dos momentos mais tristes da carreira" e garantiu que a decisão foi tomada porque não está "em condições de competir".

"Não estou em condições de competir nos Jogos Olímpicos de Londres e por isso não viajarei, como tinha previsto, com a delegação espanhola para competir no mesmo. Tenho que pensar em meus companheiros, não posso ser egoísta. Tenho que pensar no bem do esporte espanhol, especialmente do tênis espanhol, e deixar que jogue um companheiro meu com melhor preparação e que se encontre em condições de competir", explicou, em comunicado.

Atual número 3 do ranking da ATP, Nadal era um dos quatro tenistas espanhóis que disputariam o torneio simples em Londres. Com sua desistência, Marcel Granollers, número 20 do mundo, e Feliciano Lopez, 30º, que jogariam somente a chave de duplas, são os mais cogitados para a disputa também do torneio simples. No início do mês, o principal tenista da Espanha já havia desistido de disputar uma partida amistosa com Novak Djokovic, com a justificativa de que queria se recuperar plenamente de sua lesão, visando a Olimpíada. "Me esforcei até o último momento em minha preparação, em meus treinamentos, mas não teve jeito", apontou.

Nadal ainda seria o porta-bandeira da delegação espanhol na cerimônia de abertura dos Jogos, no dia 27 de julho, e o comitê olímpico nacional ainda não se posicionou sobre seu substituto nesta função. Na Olimpíada de 2008, o tenista conquistou a medalha de ouro ao bater o chileno Fernando González na decisão. "Hoje (quinta-feira) é um dos dias mais tristes da minha carreira, já que era um dos meus maiores sonhos, e talvez o momento mais especial, ser porta-bandeira da Espanha na cerimônia de abertura dos Jogos de Londres. Assim, vocês podem imaginar o quão difícil foi tomar esta decisão", lamentou.

Fonte: Yahoo Esportes