Fraturas por Estresse do Quadril

Houve uma época em que as fraturas por estresse do quadril ocorriam apenas em soldados, pois marchavam dia após dia com calçado inadequado e em um piso muito duro. Hoje esse tipo de fratura é mais comum em atletas, especialmente corredores de longas distâncias, como maratonistas.

 Soldados britânicos marchando. A marcha de soldados é um exemplo típico de população onde ocorre fraturas por estresse. O treinamento intenso com longas marchas e carregando peso extra gera um ambiente propício para isso.

Soldados britânicos marchando. A marcha de soldados é um exemplo típico de população onde ocorre fraturas por estresse. O treinamento intenso com longas marchas e carregando peso extra gera um ambiente propício para isso.

Existem 2 tipos de fraturas de estresse.

A) Fraturas por insuficiência que ocorrem em ossos anormalmente frágeis submetidos a esforços normais.

B) Fraturas por fadiga que ocorrem em ossos normais submetidos a condições de força extrema. As fraturas por fadiga são causadas por atividade novas, extenuantes ou muito repetitivas como a marcha ou corridas de longa distância. No quadril a maior parte das fraturas é por fadiga. Esse é o tipo de fratura que será abordado.

O que é fratura por estresse do quadril? Onde ela ocorre?

Usualmente a fratura por estresse no quadril ocorre no colo do fêmur. Fica localizado logo abaixo da cabeça femoral, sendo a parte mais fina do osso da coxa. As fraturas por estresse são fraturas sem deslocamento e que iniciam muito discretamente, mas podem piorar e se transformar em uma fratura deslocada por completo. O colo é a região que mais concentra estresse do fêmur, mesmo em condições normais. Correndo, mais do que triplica o estresse sobre o colo femoral.

Podemos classificar as fraturas em estresse do quadril em 3 categorias.

Fraturas de compressão: ocorrem do lado interno do colo femoral.

Fraturas de tensão: ocorrem do lado externo do colo femoral e podem causar mais problemas do que o primeiro tipo.

Fraturas deslocadas: quando a "fissura" é completa e atinge todo o osso e ocorre perda do contato e do alinhamento ósseo.

 Tipos de fratura por estresse.

Tipos de fratura por estresse.

Uma fratura por estresse deslocada é um problema muito sério, principalmente em adultos jovens, pois pode causar danos aos delicados vasos sanguíneos que nutrem a cabeça femoral. Quando esses vasos são danificados, pode ocorrer a necrose avascular da cabeça femoral, uma séria complicação deste tipo de fratura. Fraturas por estresse também podem ocorrer na diafise do fêmur, grande trocânter e na pelve, porém, são mais raras.

Causas

Porque eu tenho uma fratura de estresse no quadril?

Quando se provoca um estresse demasiado sobre o osso de forma repetida, uma fratura por estresse pode ocorrer. Imagine um clips de metal; quando se dobra o clips de forma repetida ele acaba por partir-se, esse é o princípio da fratura por estresse. Normalmente os ossos tem uma excelente adaptação ao estresse. Sendo uma estrutura viva, na medida que o osso detecta alterações médias de estresse ele se torna mais forte para reagir a esse estresse, é a chamada lei de WOLF. Porém, estresses repetidos, de forma muito frequente, podem superar a capacidade óssea de adaptação. Isso ocorre especialmente quando se começa uma atividade nova, extenuante e repetitiva como a corrida. As fraturas por fatiga (estresse) estão relacionadas com a quantidade do exercício e o quão rápido o indivíduo aumenta seu programa de exercício. Segundo estudos, o atleta que desenvolve a fratura de estresse está treinando há mais de 2 anos e 6 ou mais vezes por semana. A fratura por estresse está relacionada a um aumento em distância, frequência e intensidade do treinamento.

As mulheres tem 10 vezes mais chance de desenvolver fraturas por estresse. A razão não é clara, mas mudanças hormonais são a principal hipótese. Distúrbios de hábitos alimentares são mais comuns em mulheres e são outra causa de fraturas de estresse. A idade também é outro fator de risco, mesmo que o nível de atividade diminua com o passar do tempo.

Sintomas

 Local de dor típico da fratura por estresse do quadril

Local de dor típico da fratura por estresse do quadril

O que uma pessoa com fratura de estresse no quadril sente?

A maioria das pessoas com fratura de estresse do quadril sentem dor na frente da virilha, com ou sem movimento. O repouso faz a dor melhorar. O paciente pode até mancar pela dor. Atividades mais intensas aumentam muito a dor, a ponto de obrigar o paciente a parar a atividade.

Diagnóstico

Como o médico identifica a fratura de estresse?

É provável que seja solicitado um exame de imagem como raio x, mas é muito comum que seja normal ou inconclusivo. Outros exames podem mostrar essas fraturas de forma antecipada como cintilografia óssea e ressonância nuclear magnética.

 Setas vermelhas demonstram fratura por estresse de tensão

Setas vermelhas demonstram fratura por estresse de tensão

[caption id="attachment_1564" align="aligncenter" width="574"] Raio x demonstra fratura por estresse apontada pelas setas em vermelho.[/caption]

 Seta amarela mostra fratura por estresse em zona de compressão na ressonância nuclear magnética.

Seta amarela mostra fratura por estresse em zona de compressão na ressonância nuclear magnética.

 

Tratamento

Como se trata uma fratura de estresse?

Tudo depende do tipo de fratura e do tipo do paciente.

Tratamento não cirúrgico

As fraturas do tipo compressivo podem ser tratadas de forma conservadora. Deve-se retirar parte do apoio da perna afetada, usando muletas se necessário e repousando de 4 a 6 semanas. A dor pode ser tratada com calor ou frio e analgésicos. Com cuidado, a fratura tende a consolidar (cicatrizar) por si só. Nem todos cirurgiões concordam em como tratar as fraturas por tensão. Se a fratura parece não ter risco de deslocamento, pode ser tratada de forma não cirúrgica, mas com mais cuidado. Mas, se existe qualquer sinal que a fratura possa deslocar, qualquer cirurgião irá recomendar cirurgia. Isso devido ao risco do deslocamento da fratura poder causar uma complicação mais séria como a necrose avascular (lesão dos vasos sanguíneos e colapso da cabeça femoral).

Cirurgia

 Exemplo de fixação de fratura

Exemplo de fixação de fratura

Em qualquer paciente onde um exame de imagem demonstrar risco de deslocamento a cirurgia deverá ser feita. Em geral, a cirurgia envolve a fixação com parafusos metálicos através do colo femoral. Essa cirurgia é feita através de uma pequena incisão lateral do quadril com auxílio de uma máquina de raio x, que auxilia a colocar os parafusos na posição mais segura possível.

Quando a fratura apresenta um grande deslocamento, não há dúvida que o tratamento cirúrgico é necessário. Quando o paciente é jovem e ativo é indicado um procedimento preservador onde a fratura é fixada com parafusos especiais. Quando o paciente é mais idoso e menos ativos, muitas vezes, é melhor e de recuperação mais rápida a cirurgia de prótese total de quadril.

Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor. As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

comments powered by Disqus