Osteoartrose do Quadril

Assim como outras articulações que carregam o seu peso, seus quadris podem estar em risco de desenvolver artrose ou "desgaste” (osteoartrose), que é a forma mais comum desta doença. Os ossos do quadril são revestidos por um tecido muito liso e macio, a cartilagem articular. Esta está nas extremidades de seus ossos, que ajuda a sua articulação do quadril a deslizar suavemente, e pode desgastar.

 
osteoartrose quadril.png
A evolução do desgaste no quadril em um paciente. 1- A diminuição do espaço articular é uma marca registrada do desgaste articular, mas nem sempre é visível em exames de raio-x simples. 2 e 3 - Osteófitos são proeminências ósseas que vão se formando em torno da articulação. Aumentam muito o atrito articular e diminuem o movimento da articulação.

A evolução do desgaste no quadril em um paciente. 1- A diminuição do espaço articular é uma marca registrada do desgaste articular, mas nem sempre é visível em exames de raio-x simples. 2 e 3 - Osteófitos são proeminências ósseas que vão se formando em torno da articulação. Aumentam muito o atrito articular e diminuem o movimento da articulação.

 

Causas

Cerca de 10 milhões de norte americanos relataram terem sido diagnosticados com osteoartrose (ainda temos poucos dados brasileiros). Se há um histórico familiar da doença, o paciente torna-se mais suscetível. Outros fatores de risco incluem idade avançada, obesidade e alguma lesão que force a cartilagem do quadril. O desenvolvimento de osteoartrose pode igualmente aparecer em pacientes fora dos fatores de risco. Consulte um médico o mais breve possível para diagnosticar a possível osteoartrose. Saiba mais no link abaixo:


Saiba mais no link abaixo, clicando na imagem:


Sintomas

O primeiro sinal pode ser um pouco de desconforto e rigidez na virilha, nádega, coxa ou quando você acordar pela manhã. As dores podem ser mais fortes quando o paciente estiver em movimento e devem melhorar quando em descanso. Se o paciente não receber tratamento para osteoartrose do quadril, a sua condição ficará pior e até em descanso não haverá alívio da dor. A articulação do quadril ficará dura e inflamada. Osteófitos podem formar-se nas arestas da articulação, popularmente chamados de "bico-de-papagaio". 

Quando a cartilagem se desgasta completamente, os ossos esfregam-se diretamente uns aos outros, causando muita dor durante o movimento. A capacidade de girar, flexionar ou estender o quadril poderá ser perdida. Caso o paciente torne-se menos ativo, a fim de evitar as dores nos músculos que controlam sua articulação, há a possibilidade do paciente começar a mancar.

Sintomas comuns da artrose do quadril:

  • Dificuldade de cruzar as pernas
  • Dificuldade de colocar sapatos e meias
  • Dificuldade de lavar os pés
  • Dificuldade de dormir a noite
  • Dificuldade de caminhar
  • Mancar (marcha claudicante)
  • Dificuldade ficar em pé por longos períodos

Diagnóstico

O médico irá determinar qual o progresso e estágio da doença. É importante o paciente informar os seus sintomas e o tempo de aparecimento. Para examinar a dor, o médico poderá girar, flexionar e estender os quadris. O caminhar e o apoio do paciente em apenas uma perna também serão analisados pelo médico para verificar o alinhamento do quadril. 

Um raio x de ambos os quadris será realizado para verificar se o espaço da articulação foi alterado, se osteófitos foram desenvolvidos ou outras anormalidades. Algumas vezes pode ser necessário realizar tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética.

Tratamento

É muito importante tentar definir a causa da artrose. Existem casos onde a causa pode ser tratada ou atenuado e com isso a osteoartrose pode ser desacelerada, como é o caso do impacto femoroacetabular.

Nos casos que se identifica alterações do formato do quadril que estão causando um aumento do atrito da articulação, como o impacto femoroacetabular, podemos intervir melhorando o formato da articulação. Melhorando a relação dos ossos que compõe o quadril, ajudamos a diminuir o atrito entre eles e consequentemente desaceleramos a evolução da artrose. Esses são chamados procedimentos preservadores do quadril.

O procedimento preservador mais comum hoje é a videoartroscopia de quadril.

Porém quando o desgaste já é muito intenso e os movimentos já estão muito comprometidos, os procedimentos preservadores não funcionam muito bem. Não há mais cartilagem para ser preservada. Nestes casos apenas a substituição do quadril pode fornecer o alívio dos sintomas desejado. 

Enquanto não é possível reverter os efeitos da osteoartrose, o tratamento não cirúrgico precoce pode ajudar a evitar a dor, a incapacidade e a lenta progressão da doença. A cirurgia poderá ajudar se a condição já estiver em grave processo.

Tratamentos não cirúrgicos da Artrose

Se o paciente estiver em fases imoderadas da osteoartrose do quadril, o primeiro tratamento pode ser:

  • Repouso
  • Programa de fisioterapia de exercícios suaves e regulares
  • Natação, hidroginástica e ciclismo são exercícios recomendados para manter o funcionamento articular, melhorar a força e a amplitude do movimento
  • Uso de viscossuplementação - saiba mais aqui!
  • Medicina Regenerativa com PRP e BMAC
  • Uso de anti-inflamatórios não esteróides para alívio da dor (apenas com receita médica). 
  • Perda de peso
  • Conforme o progresso da doença, o uso de bengala ou muletas.

Tratamento Cirúrgico para artrose grave - Artroplastia de quadril ou Prótese de quadril.


Se o paciente estiver em fase avançada da osteoartrose, a articulação do quadril doerá no descanso noturno e/ou o quadril estará severamente deformado e encurtado. Nesses casos o médico poderá recomendar uma cirurgia de substituição total do quadril (artroplastia ou prótese de quadril).

Esse procedimento irá curar a dor e melhorar a capacidade de andar. Após a cirurgia, o uso de muletas ou andador será necessário por algum tempo, conforme a musculatura do paciente. A reabilitação é importante para restaurar a flexibilidade no quadril e trabalhar os músculos para voltarem a ter a força necessária.


Isso também pode lhe interessar:


Atenção: As informações contidas no site expressam a opinião do autor.  As opiniões não tem vínculo com nenhuma instituição. As informações aqui contidas não substituem a avaliação médica. O médico não pode realizar diagnóstico e tratamento a distância ou por e-mail. Consulte um médico sobre problemas pessoais específicos.

Ajude a melhorar essa página! Faça sua sugestão ou pergunta abaixo!

comments powered by Disqus